O Projeto

A música “Tipos Populares”, de autoria de Pescuma e Moisés Martins, cujos versos abordam a singularidade de figuras que se tornaram símbolos locais, inspiraram a criação do projeto “Tipos Mato-grossenses”, que tem por objetivo a produção de minidocumentários (aproximadamente oito minutos cada) sobre 20 relevantes personalidades de Mato Grosso que, durante sua trajetória de vida, tenham deixado algum tipo de legado, seja na esfera social, política, cultural, educacional ou econômica.

Muitos nomes da história de Mato Grosso acabaram partindo sem receber o devido reconhecimento por seus feitos. Entretanto, apesar de reverenciar o legado destes, o objetivo do projeto não é prestar homenagens póstumas. Pelo contrário, ciente da importância de não render glórias somente após a morte, a equipe do Tipos Mato-grossenses fez uma seleção de personalidades vivas, a fim de que a grandeza de seus atos e suas histórias recebem o devido reconhecimento no presente.

“Alguns já tem uma idade bastante avançada. Então a gente vê como uma grande oportunidade de homenagear pessoas que foram importantes para construção dessa identidade mato-grossense”, destaca o diretor Leonardo Santana.

Quem são as personalidades?

Todas as personalidades documentadas possuem um legado consolidado, como Dona Domingas (Matriarca da comunidade São Gonçalo Beira Rio e fundadora do grupo de siriri e cururu Flor Ribeirinha); Bolinha (Um dos principais saxofonistas do estado e um dos ícones do rasqueado); Sarita Baracat (Primeira prefeita da história de Mato Grosso e uma das responsáveis pelo título de ‘Cidade Industrial’ de Várzea Grande); Antônio Mulato (Quilombola mais velho do Brasil e um dos símbolos da cultura e resistência da comunidade Mata Cavalo); Gabriel Novis (professor, médico e primeiro reitor da UFMT).

É tanta história que mal cabe em vídeo, imagine então em texto… Por isso, vamos divulgar em breve o restante desta lista. Afinal, um pouco de expectativa é sempre bom. Mas já adiantamos que abrange todo o território mato-grossense, da baixada cuiabana às demais regiões do estado. “Tem pessoas com histórias diversas, que deixaram legados grandiosos, que foram importantes para suas comunidades, que foram testemunhas da história. E a gente pensou numa seleção que contemplasse um pouco dessa diversidade mato-grossense”, explica Leonardo.

Características dos Documentários

Os filmes seguem uma lógica de produção estabelecida previamente, garantindo a identidade estética do produto. Por isso todos têm a mesma vinheta inicial e são estruturados com uma entrevista principal (personalidade título) e outras duas de apoio (pessoas que têm propriedade para falar sobre a vida e a obra da pessoa documentada). Também é comum em todas as produções a utilização de imagens do cotidiano da personagem principal e registros históricos (fotos, vídeos, documentos, matérias em jornais…)

Durante as entrevistas, sempre são utilizadas duas câmeras, a fim de potencializar a dinâmica dos filmes. E os locais escolhidos são, de alguma forma, significativos para a história de vida das personagens. Todas estas características compartilhadas possibilitam que os filmes sejam distribuídos como série, seja para exibição em alguma TV pública, pela internet, como material pedagógico extracurricular, dentre outras possibilidades.

Além disso, as técnicas de pesquisa, criação de roteiro, captação de imagem e som, enquadramento, edição e direção também seguem critérios específicos para assegurar o primor da identidade visual. Por consequência, estes cuidados se refletem na qualidade final do produto, pois, mesmo se tratando de filmes não ficcionais, carregam a vocação artística do cinema. Não por acaso, serão finalizados em Full HD. “Estamos conseguindo imprimir uma qualidade cinematográfica, feito com uma equipe totalmente mato-grossense, o que nos deixa bastante orgulhosos”, ressalta Leonardo.

 Portanto, este projeto, ao abordar a trajetória de personalidades cujos legados são tão relevantes para Mato Grosso, faz um recorte artístico e documental da própria história e cultura do estado, que, além de toda a riqueza ambiental e potencial econômico, se destaca pela diversidade e carisma do seu povo, tanto os que aqui nasceram quanto os que criaram raízes nestas terras, pois todas são genuínos ‘tipos mato-grossenses’, cada qual com suas próprias histórias para contar.